Patrono

 

D. José da Costa Nunes

 Dom José da Costa Nunes nasceu na Candelária do Pico, em 15 de Março de 1880 e faleceu em Roma a 29 de Novembro de 1976. Concluiu o curso no Seminário de Angra e, após certo interregno, partiu para Macau onde se tornou padre em 26 de Julho de 1903.

  Vigário Geral desde 1906, foi eleito Bispo de Macau em 16 de Dezembro de 1920. Transferido para a arquidiocese de Goa e Damão em 11 de Dezembro de 1940, renunciou ao cargo em 16 de Dezembro de 1953. Nomeado Vice-Carmelengo da Santa Sé em Roma, por Pio XII, é elevado à dignidade cardinalícia, por João XXIII em 19 de Março de 1962. Recebeu do Governo Português as condecorações da Grã-Cruz da Ordem do Império e da Ordem de Cristo.

DATAS RELEVANTES

15 de Março de 1880: nasce na Candelária, ilha do Pico, Açores.
19 de Março de 1880: é baptizado na paroquial da Candelária.
1 de Junho de 1901: recebeu a Prima Tonsura e Ordens Menores, na igreja de S. Francisco de Angra.
23 de Março de 1902: parte de Lisboa para Macau.
4 de Junho de 1902: chega a Macau.
19 de Julho de 1903: recebeu o Subdiaconado.
25 de Julho de 1903: recebeu o Diaconado.
26 de Julho de 1903: o Presbiterado.
31 de Julho de 1903: celebra a sua Missa Nova, na igreja de Santo Agostinho, em Macau.
6 de Junho de 1904: parte para as Missões de Malaca e Singapura como secretário de D. João Paulino.
2 de Setembro de 1904: regressa a Macau.
14 de Julho de 1906: é nomeado Vigário Geral.
3 de Abril de 1907: é nomeado Governador do Bispado.
22 de Fevereiro de 1918: é eleito Vigário Capitular.
23 de Novembro de 1920: é-lhe comunicado que foi nomeado Bispo de Macau.
20 de Novembro de 1921: é-lhe conferida a Sagração Episcopal na Matriz da Horta
4Julho de 1922: entra na sua diocese.
11 de Dezembro de 1940: é nomeado por S. S. Pio XII Arcebispo da Sé Metropolitana, Primacial e Patriarcal de Goa sendo pois a partir desse dia Arcebispo Metropolitano de Goa e Damão, Arcebispo titular de Cranganor, Primaz do Oriente e Patriarca das Índias Orientais.
18 de Janeiro de 1942: toma posse da Sé de Goa.
3 de Junho de 1946: é condecorado pelo Governo Português com a Grã-Cruz da Ordem do Império e em 22 de Julho de 1953 com a Grã-Cruz da ordem de Cristo.
16 de Dezembro de 1953: resigna a seu pedido da arquidiocese de Goa e Damão e é nomeado Arcebispo Titular de Odessa, com o título pessoal de Patriarca. Pouco depois é escolhido para desempenhar as elevadas funções de Vice-Camarlengo da Santa Igreja Romana.
19 de Março de 1962: é elevado à púrpura cardinalícia pelo Papa João XXIII.
10 de Novembro de 1964: nomeado Enviado Papal ao IV Centenário das Missões da Companhia de Jesus em Macau.
11 de Maio de 1967: Delegado «a Latere» do Santo Padre às Festas Jubilares de Fátima.
29 de Novembro de 1976: morre em Roma depois de receber a visita e bênção de Paulo VI. As Exéquias foram na Basílica de S. Pedro e o seu túmulo está na Igreja de Santo António dos Portugueses em Roma.
27 de Junho de 1997: Os seus restos mortais foram solenemente trasladados para a Igreja Paroquial de Nossa Senhora das Candeias, freguesia da Candelária, concelho da Madalena.