Notícias
Por ano letivo

Não sou o único... há 20 anos

05 Maio 2016

Este projeto tem como objetivos: promover atividades que inspirem modos de vida mais sustentáveis, através da prática da dança e exercício físico; dinamizar e consolidar a rede Eco-Escolas através da participação num projeto coletivo; dar a conhecer diversos concelhos de Portugal onde existem Eco-Escolas; divulgar as escolas e a música portuguesa na rede internacional Eco-Schools.
Todo o trabalho de preparação da coreografia foi desenvolvido pela professora Catarina Morais e pelos alunos Érica Amaral Jorge (6º B), Sofia Rosa Marcos (6º B), Carolina Sousa Dutra (7º B), Nádia Isabel S. Raposo (7º B), Carolina Isabel L. Goulart (7º C), Rafaela Rodrigues Sequeira (7º C), Rita Silva Goulart (7º C), Cátia Pereira Marcos (8º A), Mafalda Sofia S. Luz (8º B), Jerson Leonardo D. Brito (9º A), Nicole Bettencourt Soares (9º A) e Beatriz Rocha (9º B). Foram operadores de câmara André Leandres e Luís Garcia, tendo a edição e realização ficado a cargo do primeiro.


Assim sendo, escolhemos como “cenário” um local conhecido e simbólico no nosso concelho (Madalena do Pico – Açores) a paisagem da cultura da Vinha da Ilha do Pico, Património Mundial da Unesco. No vídeo temos como pano de fundo o Moinho do Frade. Este localiza-se no lugar da Criação Velha, Canada do Monte, concelho da Madalena. Integrado na espetacular Paisagem da Cultura da Vinha da Ilha do Pico, sítio classificado pela UNESCO como Património da Humanidade. Do alto do seu varandim possui-se uma visão privilegiada de toda esta área protegida, com o seu emaranhado de pequenos muros de basalto que protegem a vinha.
"A paisagem da cultura da vinha da ilha do Pico representa uma obra-prima da genial criatividade humana na medida em que, face a um ambiente adverso e em tudo propício ao abandono, o Homem teve a capacidade de superar a própria natureza e transformar a pedra, aparentemente inútil mas abundante, em sustento e modo de sobrevivência."
A escolha do local teve como objetivo a promoção do Concelho da Madalena do Pico, que é por excelência aquele que mais vinho produz em toda a Região Autónoma dos Açores, revelando um potencial inesgotável do setor no mais jovem Município da Ilha do Pico, cuja história e expansão é indissociável à produção do vinho. A vitivinicultura foi durante muito tempo uma forma de sustento. O arranjo da pedra demonstra uma habilidade própria do Homem do Pico para com a pedra e a partir da pedra, gerar uma forma de sustento e, em simultâneo, criar um registo de intemporalidade que importa preservar.
A paisagem modelada pelo homem, de uma beleza extraordinária, é o melhor testemunho que subsiste de uma atividade outrora muito ativa e que aos poucos tem vindo a ser recuperada. Parece estranho que tais condições produzam um néctar delicioso, mas a verdade é que em tempos recuados, este vinho ia diretamente à mesa dos czares da Rússia. A paisagem da cultura da vinha da ilha do Pico ocupa uma área total de 987 hectares, envolvida por uma zona tampão com 1.924 hectares. É composta por uma faixa de território que abrange parcialmente as costas Norte e Sul, e a costa Oeste da ilha, tendo como referência emblemática dois sítios - o Lajido da Criação Velha e o Lajido de Santa Luzia, implantados em extensos campos de lava caracterizados por uma extrema riqueza e beleza natural e paisagística.
Estes sítios foram classificados por constituírem excelentes representações da arquitetura tradicional ligada à cultura da vinha, do desenho da paisagem e dos elementos naturais. A diversidade faunística e florística aí presentes estão associadas a uma abundância de espécies e comunidades endémicas, raras e com estatuto de proteção. Este lugar consiste numa espantosa rede de longos muros de pedra lineares paralelos e perpendiculares à linha de costa rochosa, espaçados entre si, e penetram em direção ao interior da ilha. De salientar que estes muros foram erguidos para proteger do vento e da água do mar as videiras, que são plantadas em milhares de pequenos recintos retangulares (currais), colados uns aos outros mas que deixam entrar o sol necessário à maturação das uvas. Assim sendo, o vídeo tentou destacar a importância da vinha e do vinho para o desenvolvimento do concelho da Madalena do Pico.

Não sou o único ... há 20 anos

 

Ler 1350 vezes Modificado em %PM, %05 %686 %2016 %15:%Maio

Itens relacionados