Notícias
Por ano letivo

19 Nov 2018 Em 2018-2019

Esta é uma exposição itinerante constituída por um conjunto de 21 roll-ups de árvores nativas de Portugal, que estará disponível na nossa escola, das 8:20 às 17:30, entre os dias 12 e 23 de novembro de 2018, no átrio junto à biblioteca da escola.
As árvores nativas de Portugal são árvores que são originárias do território português. As 20 espécies selecionadas mostram a riqueza da nossa vegetação. Muitas destas espécies, pertencentes a diferentes famílias, seriam predominantes no nosso território caso não houvesse intervenção humana. As espécies escolhidas são bastante diversas, sendo algumas muito importantes do ponto de vista biológico e ecológico, outras do ponto de vista histórico e cultural e ainda outras do ponto de vista económico. A área de distribuição geográfica destas espécies, no seu conjunto, é muito ampla, abrangendo não só todo o território continental, mas também os arquipélagos dos Açores e da Madeira.
A floresta nativa é um sistema complexo dominado pelas árvores, mas que também integra a restante flora, fauna, fungos e microorganismos.
Algumas das funções e utilizações mais importantes que podemos atribuir à floresta nativa são:

  • Amenização do clima;
  • Manutenção da qualidade do ar;
  • Armazenamento do carbono atmosférico (dependente da idade e tamanho das árvores que compõem a floresta);
  • Conservação da água e do solo;
  • Conservação da biodiversidade;
  • Preservação e melhoria da paisagem;
  • Proteção dos incêndios florestais;
  • Preservação dos valores históricos e culturais;
  • Promoção de atividade de recreio, educativas e de turismo;
  • Produção de bens não lenhosos (frutos silvestres, plantas medicinais e aromáticas, cogumelos, mel, pastoreio);
  • Produção de bens lenhosos (madeira, cortiça).


Garantir a conservação, promoção e gestão da floresta nativa é essencial para promover a sua preservação e, ao mesmo tempo para assegurar o bem-estar e o desenvolvimento socioeconómico das populações que vivem nos diferentes territórios portugueses.
Os objetivos desta exposição são: dar a conhecer as árvores nativas de Portugal à comunidade escolar e população em geral e o seu papel no sistema climático, focando-se no tema de valorização do território e ainda ficar a conhecer características, curiosidades e utilizações destas espécies.
A exposição é acompanhada de um Guia de exploração. De cada Roll-up consta uma foto da espécie e detalhes da folha/flor/fruto, nome comum e científico, utilizações comuns e ainda um QR-code para “saber mais”.
Assim, através desta exposição, poderemos aumentar o conhecimento sobre as espécies arbóreas nativas de Portugal numa perspetiva de “conhecer para defender”.
Aguardamos a sua visita!

O coordenador do programa Eco-Escolas: Márcio Silva

31 Jan 2018 Em 2017-2018

Sempre a somar!

A nossa escola foi a vencedora da Região Autónoma dos Açores, no critério maior peso de REEE recolhidos por distrito (4774 kg), na 1ª fase da atividade de recolha.
Estão de parabéns todos os que contribuíram, indivíduos e instituições, para que este objetivo pudesse ser alcançado. Que se mantenha esta capacidade mobilizadora para a recolha de resíduos elétricos e eletrónicos.

23 Jan 2018 Em 2017-2018

Escola Cardeal Costa Nunes distinguida pela QUALIDADE de implementação do Programa Eco-Escolas

Tenho o prazer de informar que, na sequência do trabalho desenvolvido e da apresentação da candidatura,  a nossa escola, não só foi galardoada com a Bandeira Verde Eco-Escolas, como será distinguida pela qualidade de implementação do Programa Eco-Escolas. A todos os envolvidos e participantes no Programa  que contribuíram para o sucesso do Eco-Escolas na nossa escola, os meus PARABÉNS!

20 Dez 2017 Em 2017-2018

Reciclagem SEMPRE!

Ajude-nos a reciclar mais e melhor!

Alguns spots de rádio que permitirão esclarecer a comunidade educativa e os habitantes da Madalena sobre o devido encaminhamento dos resíduos, e de como deverão ser separados. Estes foram realizados pelas alunas do 8.º Ano: Carolina Gomes, Inês Rosa,  Luana Dias, Sofia Marcos e coordenados pela professora Ana Paula Silva, através do projeto Jovens Repórteres para o Ambiente. Os mesmos foram realizados em colaboração com a Rádio Pico.