18 Nov 2014 Em 2014-2015

Os óleos vegetais utilizados para fritar alimentos, depois de usados, constituem um resíduo ao qual deve ser dado um destino adequado de forma a evitar efeitos negativos sobre o ambiente. Os óleos alimentares usados não devem ser despejados pelo ralo do lava-loiça ou pela sanita pois entopem os canos de esgoto e prejudicam o funcionamento das Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR), aumentando os riscos de poluição da água. Os óleos usados também não devem ser colocados no contentor do lixo pois, para além de ser um desperdício, vão contribuir para o efeito de estufa. Os óleos alimentares usados podem ser valorizados para produzir sabão, glicerina e biodiesel, um combustível amigo do ambiente. Mas para que seja possível reciclar os óleos alimentares usados, é necessário colocá-lo no oleão da escola. Ajuda a divulgar a recolha de óleos alimentares junto dos teus colegas e dos funcionários da escola.

08 Nov 2014 Em 2014-2015

A nossa Escola manteve o AMBIENTE como uma das preocupações dominantes de todas as atividades escolares. Este foi um desafio para todas as estruturas e, sobretudo, para os professores e educadores da escola.O Clube do Ambiente, por si só, nunca poderá ser o único promotor de todas as atividades relacionadas com o AMBIENTE. Assim sendo, gostaria de destacar a importância de todos os intervenientes no processo de ensino aprendizagem para que a escola pudesse assumir-se como um espaço efetivo de cidadania e promotor de uma consciencialização dos nossos alunos, pais, encarregados de educação, professores e funcionários para a importância de preservar o meio ambiente.

23 Out 2014 Em 2014-2015

Arrancou na quarta-feira, dia 15 de outubro

De 15 de outubro a 15 novembro decorrerá a 23ª campanha SOS Cagarro, em todas as ilhas dos Açores. Esta iniciativa é coordenada e dinamizada pelo Governo dos Açores, através da Direção Regional dos Assuntos do Mar, com o apoio da Azorina, S.A., sendo operacionalizada pelos Parques Naturais de Ilha. Estas entidades vêm incentivar a participação ativa das muitas entidades e organizações locais e da população de todas as ilhas, que desde há vários anos têm contribuído de forma preciosa e decisiva para que a Campanha SOS Cagarro seja um autêntico exemplo de sucesso de participação cívica no âmbito da conservação da natureza.

Os Açores acolhem, todos os anos, quase duzentos mil casais de cagarros que procuram as nossas ilhas para se reproduzir. Ou seja, aqui estará cerca de 75 % da população mundial da sub-espécie Calonectris diomedea borealis e 60-65 % da população mundial da espécie Calonectris diomedea. Assim, torna-se crucial a proteção e conservação desta espécie nas nossas ilhas. Para além dos Açores, estas aves nidificam também no Arquipélago da Madeira e Canárias.
Os cagarros começam a reproduzir-se, em média, com 8 ou 9 anos de idade e têm uma postura de apenas um ovo por ano, sem possibilidade de efetuar postura de substituição no caso de fracasso durante a incubação ou período de alimentação da cria. Durante os meses de outubro e novembro, os juvenis começam a abandonar os ninhos e ao serem atraídos pelas luzes artificiais fortes ficam desorientados, podendo cair em locais de risco de atropelamento.
Pretende-se que a Campanha SOS Cagarro se assuma também como uma atividade participativa de ecoturismo, promovendo a sua sustentabilidade e a promoção da Região, através de ações inclusivas de conservação ambiental. Convidam-se assim todos os agentes turísticos da Região a divulgarem esta campanha junto do seu público-alvo, permitindo assim que os turistas possam participar ativamente nesta campanha de proteção da ave marinha mais emblemática dos Açores.

O Clube do Ambiente apela à participação de todos, para que, à semelhança dos anos anteriores, a campanha SOS Cagarro 2014 seja um sucesso.

Para salvamentos, inscrição em brigadas ou organização de ações de educação e sensibilização:

Contactos na Ilha do Pico Encontrei um cagarro. O que faço?.

Entre as 9h00 e as 18h00

Parque Natural do Pico: 292 207 375
Vigilantes da natureza: 918 532 645| 915 913 599

Até às 24h00

Vigilantes da natureza: 918 532 645

Ponto de Recolha 24h/dia

Bombeiros Voluntários da Madalena, de S. Roque e das Lajes do Pico
06 Nov 2013 Em 2013-2014

Recolha seletiva de pilhas, tampinhas e rolhas de cortiça nas escolas do concelho da Madalena

No âmbito do Dia Internacional das Eco-Escolas e da Semana Europeia da Prevenção dos Resíduos 2013 - EWWR, o Clube do Ambiente leva a cabo o concurso “Recolhe e Ganha - Ganhas tu e ganha o Ambiente!”, o qual visa a recolha do maior número possível de resíduos: pilhas, tampinhas e rolhas de cortiça.

O Dia internacional das Eco-Escolas comemora-se a 7 de novembro no intuito de dar visibilidade internacional ao trabalho que diariamente